Você conhece a origem da sua dor? Sabia que 80% das dores dos membros como braço, perna, pés... tem sua origem na coluna? 

Sabia que sua coluna é a haste ossea que protege o canal de liga'ão entre o cérebro e o corpo, portanto, vai além de uma boa postura ou estética. Tratar e cuidar da sua coluna é previnir lesões corporais mais complexas. 

 

Dores na região lombar são, cada vez mais, frequentes e afetam não somente pessoas com idade mais avançada. O público mais jovem (incluindo crianças e adolescentes) também manifesta queixas recorrentes nos consultórios médicos.

 

Mas nem toda dor nesta região implica a existência de um problema mais grave.

Ao contrário, muitas vezes a dor na região mostra menor indice de lesão permanente. Quanto mais distante da origem pior e por isso, muitas vezes a fisioterapia durante a reabilitação precisa modificar essa dor, retirando das extremidades e aproximando da origem. 

Assim, muitos pacientes, inicial o tratamento acham que estão piorando pelo fato de não terem dor na coluna e após o tratamento sentir muita dor. 

A pergunta nesses casos é: E a dor da extremidade? o formigamento? o choque? diminuiu? 

Se sim, o caminho está correto. Se não realmente precisa de um ajudte na técnica. 

A dor nas costas, geralmente, está associada a fatores musculares ou problemas em algum órgão do corpo. No primeiro caso, tensões ou lesões musculares podem ser responsáveis pelo início da dor, sendo ocasionadas por trabalhos repetitivos ou que exijam um esforço físico muito intenso. Nestes casos, a dor nas costas sinaliza uma sobrecarga que compromete a região.

EQUILÍBRIO PÉLVICO

Você já ouviu falar em equilíbrio pélvico? Se sim, você é da galera da diástase, ou seja, ja entende a importancia da teoria do caixote.

Teoria do caixote?

Sim, o corpo é mantido por pressões. Se eu tenho uma fraqueza lombar, meus orgãos tende a se deslocar para trás, provocando hérnoas discais... Se eu tenho uma fraqueza abodominal, mas, uma região lombar mais forte o deslocamento será anterior ( tendencia de hernias inguinais, supra umbilicais etc... )

Se eu tenho força anterior e posterior que era a teoria antiga, antagonismo muscular... a pressão se deslocará para .... BAIXO

por isso a importância de tratar e associar ao assoalho pélvico.

Por milhões de anos, o homem evoluiu sua postura e, a partir do momento que a nossa estrutura óssea parou de evoluir, adquirimos curvaturas e posturas que nos protegem durante a vida. Porém, com a tecnologia e a modernidade, os nossos gestos corporais e posturais mudaram de maneira radical nos últimos 50 anos. O automatismo, a internet, as especificidades profissionais e muitos outros fatores fizeram com que as pessoas ficassem mais paradas. Cada vez mais, trabalhamos realizando tarefas pontuais, de movimentos repetitivos e de pouca variação. Estamos nos movimentando menos. Falamos com o mundo a qualquer momento sem dar um só passo. Podemos ficar em casa com um celular na mão para resolver todos os problemas de casa ou do trabalho, existe controle remoto para tudo e carro automático não é mais objeto de luxo. Estamos parados literalmente. Se a geração dos anos 1950 fizer uma analogia com os dias atuais, perceberá como essas mudanças foram radicais e como estamos estáticos. Até o homem do campo trocou o cavalo por uma moto. Ficar sentado é a palavra de ordem, ou melhor, a postura de ordem.

.

ESFORÇO DO CORPO PARA MANTER NOSSO EQUILÍBRIO

1 – A gravidade puxa o corpo para frente.

2 – Imediatamente músculos dinâmicos (externos) começam a trabalhar para nos manter em pé e puxar o corpo para trás.

3 – Mas os músculos externos não aguentam muito tempo de trabalho e logo fadigam, e começam a ficarem espasmos.

4 – Esse trabalho em excesso causa uma compressão da coluna e, por consequência, compressão dos discos intervertebrais.

É importante frisar que outros fatores ou alterações mecânicas (como artrose no quadril, artrose no joelho, uma perna maior que a outra, pés com deformidades, fraturas nos membros inferiores etc.) também poderão comprometer o equilíbrio da coluna vertebral. Mais uma vez fica claro que dar atenção ao paciente, ouvir tudo o que ele tem para nos contar sobre suas lesões do passado e dores atuais, além de fazer um questionário pertinente às nossas buscas clínicas serão a chave para um bom tratamento e para orientações precisas.

Uma das saídas para um programa preventivo de lesões degenerativas da coluna é encontrarmos as alterações da bacia e da coluna vertebral nas crianças e realizarmos tratamentos posturais que possam restabelecer as curvaturas normais e o melhor equilíbrio pélvico-lombar. Nos dias atuais, as crianças estão ficando mais tempo paradas e sentadas. Podemos estar passando por transformações sem notarmos. Os ângulos que determinam nossa postura podem estar se alterando e a população deve ser esclarecida para se envolver nesse processo.

Você tem duas maneiras para saber como estão as suas assimetrias ou postura sem sair de casa. Veja:

1º – Tendo um espelho de bom tamanho no seu quarto, será possível detectar as diferenças existentes no seu corpo. Retire a sua camisa, fique de frente ao espelho e compare essas partes do seu corpo:

– O nível das orelhas;
– Se a cabeça está inclinada;
– Se os mamilos estão na mesma linha;
– A simetria dos quadris;
– Se os pés são chatos ou cavos;
– Se os joelhos estão para frente.

Com outro espelho, você poderá também observar o seu perfil, ou seja, o lado esquerdo e direito. Neste caso, o mais importante é o alinhamento da cabeça com o ombro, quadril, joelho e pé. Como também, observar as três curvaturas: cervical, torácica e lombar.

2º – Você pode, também, pedir para um familiar lhe fotografar de frente e perfil. Ao finalizar, verifique se existem as diferenças em questão.

61 33450167 

uroginbsb@gmail.com

Segunda - Sexta

08:00 - 11:00

Sábado- apenas SEXOLOGIA E COACHING

08:00 - 12:00

  • facebook-square
  • rss-square
  • google-plus-square